quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Ceviche

 



Acho que o Heraldo fala dessa receita desde que ele morava na Colômbia, aprendeu por lá, e me garantiu de que quando chegasse a Santos iria me ensinar, e ele chegou... O tempo passou... Vários e vários almoços aqui em casa... E nada dele me ensinar.

Ops...  O tio Heraldo, do Zé, é presença constante aqui em casa, ele fez Engenharia na USP com o pai do Zé, e agora morando em Santos, dividi um pouco do seu tempo com a nossa família. E o Zé fica muito feliz quando aos domingos a campainha toca bem cedinho...

Ai veio esse feriadão...

Lembrei-me de retomar o blog, estava de lado... Depois de um singular primeiro semestre na Unifesp, que terminou no início de novembro.
Enfim... ainda é férias e vamos aproveitar -  daqui há alguns dia começará o segundo.

Adorei a receita, é rápida, acida, e como é para servir gelada cai muito bem no calor do verão – daqui pouco chega – apesar de que Santos não precisa de verão, tem sol e tem chuva, muitos dos dois, nem sempre nessa ordem...

Vamos à receita de entrada... Ceviche
 
 
Ingredientes:
300 g de Badejo (Robalo, Corvina, Linguado, Mero... peixe branco)
01 cebola roxa
01 tomate sem sementes
02 colheres (sopa) de pimentão amarelo picado
02 colheres (sopa) de coentro picado
03 dentes de alho
01 pimenta dedo de moça
10 limões
Sal e pimenta do reino a gosto

 
Iniciar a receita:

Aqui é fácil ter peixe fresco, o Heraldo antes de vir aqui em casa passou no mercado de peixe e o Badejo chegou limpinho, só o lombo, como ele solicitou ao peixeiro. Só teve o trabalho, aqui em casa, de cortar em cubos de mais ou menos 01 cm.
 




A cocção será feita no limão, 
 
 
 
 

 

Muito Limão...
 
 


 


 
 
Então, corte em cubinhos o tomate e o pimentão, a pimenta. A cebola e a pimenta faça um corte ao meio e fatia fininhas de meia lua. Separe cada ingrediente, pelo motivo de alguns entrarão numa fase da receita e corte diferente para cada ingrediente dará uma textura melhor.
 


Junte todos os ingredientes, menos o tomate e o pimentão. Cubra todos os ingredientes com o suco dos limões e leve à geladeira por pelo menos 15 minutos para o cozimento. Retire junte o tomate o pimentão, prove o sal, coentro e a pimenta do reino a gosto.

Sirva gelado e com o caldo.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Pudim de Claras


Pudim de Claras
Depois de ver essa receita em vários programas de culinária, resolvi fazer, até porque fiz torta salgada, e sobraram algumas claras que não vai à receita, e foi uma maneira excelente de não desperdiçar um ingrediente.

A receita é rápida de fazer, e enquanto faz o almoço ela cozinha no forno, em banho-maria, e gela rapidinho.

Fiz porções individuais, bem lindinhas, e saborosas.

Pudim:
05 claras
04 colheres de açúcar refinado


Caramelo:
10 colheres de açúcar

Iniciar receita:

Bata as claras em neve, adicione o açúcar. 

Paralelamente faça o caramelo – coloque numa panela e leve ao fogo baixo, quando começar a derreter movimente a panela para que se misture, mas não use a colher. Unte a forma com o caramelo, coloque a mistura de clara e açúcar, leve ao forno pré-aquecido, numa forma com agua, cozinhe em banho-maria por 01 hora.



Rende uma forma de 30 cm ou 06 porções pequenas individuais em recipientes que irão sair do forno para a mesa, depois de gelar, claro.








 Regue com a calda de caramelo - Derreta em ponto de caramelo 03 colheres de açúcar, junte 50 ml de creme de leite e sirva morno sobre o pudim de claras.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Quiabada bem Baiana!



Sabe aqueles dias em que você acorda com saudade...




Isso foi ontem. 

Hoje eu tratei de matar um pouco da saudade - só um pouco - porque eu queria mesmo era um delicioso Acarajé completo e com Coca-Cola. Aproveitei que a minha prima estava no facebook e pedi a receita da Quiabada da minha tia lene, eu adoro a comida que ela faz. Lembro-me de quando ela se casou, comíamos pão com mortadela quase todos os dias, e com o passar dos anos eu sempre ligava para pedir algo para o almoço de sábado, quando ia por lá. E ainda aquele creme mármore, que só ela acerta o ponto.


A minha prima me passou uma receita, sem quantidade de ingredientes, só com o modo de fazer, e que tinha carne, carne seca, camarão seco e quiabos, logico, mas como me lembro do sabor, tentei fazer algo gostoso, mas fica dica, em outubro estaremos por ai para provar uma verdadeira Quiabada bem baiana.


Quiabada bem Baiana

Ingredientes:
300 g de acém em cubos
300 g de carne seco em cubos e dessalgada
100 g de camarão seco (hidratado e dessalgado)
500 g de quiabos
01 cebola
01 pimentão colorido
02 dentes de alho
01 pimenta dedo de moça
Pimenta reino
02 colheres (sopa) azeite de dendê
Óleo– quantidade necessária.
Cheiro verde para finalizar


Iniciar a receita:
Começamos no dia anterior com o dessalgue da carne seca. Precisaremos trocar agua três vezes, pelo menos – corte a carne seca em cubos grandes, e faça o dessalgue, coloque em um recipiente com agua abundante e troque a agua a cada oito horas, escorra a agua.


São dois tipos de carnes que irá à receita da Quiabada: metade de carne seca e a outra pode ser musculo ou acém. Meia hora antes de iniciar o cozimento tempere o acém com todos os temperos cortadinhos, pimenta do reino e um pouquinho de óleo. Não é bom colocar sal neste momento porque o sal do camarão e da carne seca pode ser suficiente para a receita.  





Ah... A pimenta dedo de moça é um toque a mais, a receita vai ficar mais picante, eu adoro!


Aqueça uma panela, eu gosto de usar panela de pressão – mais rápida, coloque um pouco de óleo e os quiabos, cortados em pedaços. Essa fase é a mais importante, pois vai tirar a “baba” do quiabo. Refogue o quiabo, mexendo vez ou outra, por uns cinco minutos, retire da panela e reserve.  


Na mesma panela coloque a carne seca e refogue por uns 10 minutos até liberar toda a agua, depois disso, coloque o acém temperado e refogue por uns 10 a 15 minutos, até todo o tempero se dissolver, mas não pode grudar no fundo, coloque um litro de agua, tampe a panela e cozinhe por uns 25 minutos. 




Depois desse tempo, verifique se as carnes estarão cozidas, adicione o camarão seco e os quiabos. O camarão seco parte eu coloquei inteiro e parte processado, finalize com o azeite de dendê, e cozinhe até o quiabo ficar macio. Prove o sal e sirva com arroz branco.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Paella Santista



A minha Paella é mais simples do que uma, por exemplo, Valenciana , dias desses faço aqui, essa eu considero mais rápida e também saborosa.




Feita na cidade de Santos e para a cidade de Santos, para eu me apropriar como moradora, e falar de como é gostoso estar por aqui. De como é gratificante caminhar na praia, visitar o seu centro antigo ou ir ao Monte Serrat e aproveitar a sua vista deslumbrante enquanto o sol se despede da cidade e te convida a saborear um café, ou quem sabe um bom vinho. E sabia que ainda dizem que a fonte que tem lá é a original das cantigas do Itororó?
Bom mesmo é falar de como é ouvir os gritos de alegria dos que não são mais meninos e levam os seus para prestigiar os meninos da vila... E
ssa conversa vai render muito e volto aqui para falar mais de Santos e a sua Meca Santista.

Paella Santista:
300 g de camarões rosa
300 g de polvo cozido
300 g de lula
300 g de sobrecoxa em cubos
½ pimentão verde
½ pimentão amarelo
½ pimentão vermelho
02 dentes de alho
03 tomates sem pele
½ colher (sopa) de canela em pó
¼ de colher (chá) de açafrão
01 xicara (chá) de arroz
Sal, pimenta do reino, e óleo.


Ingredientes do Caldo de camarão:
As cabeças e caldas dos camarões (ou idem do peixe)
02 litros de agua
½ alho poró
01 cebola em cubos
02 dentes de alho esmagados
01 Pimentão - amarelo ou vermelho
01 pimenta dedo de moça fatiada, sem as sementes.
01 pitada de canela em pó
01 pedacinho de gengibre
01 folha de louro
Um talinho de alecrim
01 colher de pimentas inteiras (branca, do reino e rosa)
Sal a gosto.

Iniciar receitas:

Estamos numa época ideal para comer alguns tipos de frutos do mar, o polvo é um dele, o preço está ótimo. Fui ao mercado de Peixe comprar camarão rosa e sai de lá com um belo polvo de quase 02 kg por menos de 15 reais.
 
 


Fiz logo o seu cozimento, é lento, e depois é só congelar cozido para usar no prato escolhido. Panela grande, muita agua, uma cebola roxa, um pouco de sal, 01 copo de vinho branco e cozinhe por uma hora, ou até ficar macio.

Tempere a os camarões, as lulas fatiadas e o frango com azeite, pimenta do reino, sal e um pouquinho de óleo.

É a hora de preparar o caldo.

Coloque a agua para ferver. Em outra panela grande, refogue a cebola, junte as cascas do camarão, o alho poró, e os dentes de alho.  Junte os todos os ingredientes, menos o cheiro verde. Refogue por uns 5 minutos e em seguida, adicione a agua fervente, reduza o caldo para 1 litro e 200 ml, mais ou menos.  Coe o caldo e reserve para usar na Paella.

 O caldo levará uns 30 minutos para ficar no pronto no máximo, isso considerando o preparo e o cozimento, depois disso é só iniciar a receita:

Quando não se tem a panela especifica para Paella, substitua por uma frigideira grande de uns 30cm. Aqueça e sele o frango até doura-lo. Em seguida, quando o frango estiver pronto, chegou a hora dos camarões e da lula irem para a frigideira, o polvo já esta cozido não é necessário. Retire da frigideira e reserve.

Na mesma panela, coloque óleo, refogue os dentes de alho fatiados em laminas fininhas, e os tomates. Para os tomates - retire a pele, as sementes e corte em quatro pedaços.
Dica: para retirar a pele do tomate: coloque uma panela no fogo com agua, mais ou menos um litro de agua e uma panela compacta. Quando ferver, mergulhe os tomates e conte até 30, retire da panela e tente puxar a pele, se não sair repita e com certeza estará pronto.
De volta para a Paella, ou o que será.

Junte o arroz. O arroz, se não tiver o próprio para Paella, pode ser substituído por arroz parboilizado. Refogue por alguns minutos, e coloque o caldo (de peixe ou camarão) ainda quente e coado. Cozinhe por uns 15 a 20 minutos. Quando o arroz estiver no ponto, e não que não tenha excesso de caldo coloque os camarões, polvo, lula e frango, o açafrão e finalize com os pimentões fatiados. Acerte o sal.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Risoto de Camarões rosa com Alcachofra



A receita de hoje é para o paladar de uma pessoa especial. Já que é dia dos pais. E o pai do Zé escolheu o cardápio. 

Eu iria fazer pizza no sábado à noite com as Alcachofras, mas quando ele as viu não me deixou pensar em mais nada. É uma delicia, tenho que concordar, e para acompanhar, lindos camarões rosa.

É o seu terceiro ano como pai. E esse ano foi festejado em muitos momentos. Já que tivemos festas na escola do Zé e aqui em casa. Na sexta quando ele foi pegar o Zé na escola, de bicicleta, o Zé veio recebê-lo com muita alegria e lhe entregou uma caixinha rabiscada por ele e dentro um presentinho com fotos digitalizadas para o papai babão, o Liceu Santista acertou no presente.


No sábado fomos para apresentação do dia dos pais. Foi delicioso assistir ao teatrinho e depois ficar quieta, esperando, enquanto eles buscavam o tesouro perdido, só os dois.




Desde as primeiras horas, o primeiro banho, as primeiras fraldas, ele está do meu lado nessa jornada para o que der e vier. Obrigada, pelo carinho, pela paciência, pelo cuidado, por todo amor doado dia a dia para a nossa família.

Nos te amamos papai.

E no domingo, acordamos... O Zé arrastou o presente do papai até o sofá, lhe deu um beijo, e seguimos com o nosso dia gostoso e a nossa receita para o Papai do Zé.







Risoto de Camarões rosa com Alcachofra





Para o Risoto:
04 alcachofras preparadas e fatiadas
08 camarões VM rosa
01 xicara (chá) de vinho branco seco
01 xicara (chá) de arroz carnaroli
100 g de queijo parmesão
01 colher (sopa) de manteiga
Caldo de legumes – quantidade necessária
Açafrão– quantidade necessária

Para o camarão:
08 camarões VM rosa
Azeite, sal e pimenta do reino a gosto.

Para a alcachofra:
04 alcachofras inteiras
03 colheres (sopa) de azeite
02 colheres (sopa) de farinha de trigo
01 e 1/2 litro de agua
Suco de 01 limão
Sal a gosto

Iniciar receitas:

Camarões
Limpe os camarões, tempere com de sal, pimenta do reino e azeite. Aqueça bem a frigideira coloque um fio de azeite grelhe até doura-los. Reserve.

Para a alcachofra:
Comece pela agua que irá cozinha-la. Numa panela misture o azeite e a farinha, o limão e adicione a agua aos poucos dissolvendo a mistura, leve ao fogo para ferver. Para limpar as alcachofras eu busquei um vídeo no youtube, mais fácil, clique aqui para assisti-lo. A parte que irá aproveitar é 25 % da alcachofra, a partir do talo, medir uns dois dedos, e corta, retire o miolo e toda a parte verte em volta. Enquanto esperar as outras ficarem prontos, deixe-as descansar numa agua com limão.

Ingredientes do Caldo de camarão:
As cabeças e caldas dos camarões
02 litros de agua
½ alho poró
01 cebola em cubos
02 dentes de alho esmagados
Alecrim, tomilho, salsa, louro (amarre tudo com um barbante para facilitar)
½ Pimentão amarelo ou vermelho
01 pimenta dedo de moça fatiada, sem as sementes.
Sal a gosto.

Sempre uso caldo feitos na hora, não costumo usar prontos, mas, não tem problema, só uma dica mais saudável.

Caldo:
Coloque a agua para ferver. Em outra panela grande, refogue a cebola, junte as cascas do camarão, o alho poró, e os dentes de alho. Junte os todos os ingredientes, menos o cheiro verde. Refogue por uns 5 minutos e em seguida, adicione a agua fervente, reduza o caldo para 1 litro e 200 ml, mais ou menos. Coe o caldo e não esqueça quepara usar o caldo no risoto ele precisa estar fervendo. Então, quando iniciar a receita do risoto, mantenha o caldo em fogo baixo, para não perder a temperatura, acrescente o cheiro verde e use em poucas quantidades no risoto.
Risoto:
Em uma panela de fundo grosso refogue a cebola num fio de azeite. Inclua o arroz e refogue bem, isso vai selar o arroz, faça isso até começa a dourar. Coloque o vinho e espere evaporar e adicione ¼ do caldo. Quando o caldo for absorvido, volte a adicionar o caldo. Mexer de vez em quando. Repita esse passo quantas vezes necessárias.


Quando o arroz estiver no ponto coloque a alcachofras fatiadas cortadas ao meio e os camarões grelhados. Mexer bem. Finalize com a manteiga e lascas do queijo parmesão.




E não esquecer: “Nós esperamos o Risoto, não ele”. É servido assim que pronto.
A receita serve bem duas pessoas que comem muito.

Torta de Morangos




Do jeito que anda os preços de alguns itens, mais do nunca, só se pode comer o que produtos da estação. Lógico que, não se leva tanto a risca, já que não se pode ignorar totalmente o tomate, desde que ele se tornou o grande vilão das minhas idas à feira.

Mas, por outro lado temos boas noticias, e a sua cor ainda é de vermelho vivo como o tomate, com um cheio suculento que nos enche a boca de agua, e as suas propriedades que nos ajudam na manutenção da boa saúde.

Eu adoro morangos, e ainda mais aquelas tortinhas que mais parecem esculturas da estação.  Já que ainda é inverno é melhor se apressar para saborear morangos suculentos e docinhos. E que tal fazer em casa uma tortinha de morango?

Às vezes quando vou para a faculdade, procuro mudar de caminho, já que se sigo o caminho rotineiro, encontro uma casa simples, de doces caseiros, e lá tem uma tortinha de morangos, daquelas que quase se come numa bocada só, por isso, hoje não resisti, já que todas as bancas de frutas têm morangos, vermelhos, lindos e com um preço irresistível.


Tortinhas (torta) de morangos

Massa:
01 xicara (chá) de farinha de amêndoas
½ xicara (chá) de farinha de trigo
100 g de manteiga
01 gema
01 pitada de sal
¼ de xicara (chá) de agua

Geleia de morango:
200 g de morango limpos em cubos
02 colheres de sopa de açúcar

Creme:
100g de creme de queijo
100 ml de leite condensado
02 gemas
100 ml de leite integral
01 favo de baunilha
01 pitada de sal


Cobertura:
Morangos frescos.







Iniciar receita:
Comece pela geleia, depois a massa e por ultimo o creme.

 
Geleia:
Corte os morangos em cubos, coloque o açúcar, misture bem e leve ao fogo baixo até obter o ponto de fio, reserve.






Massa:
Faça uma massa com os ingredientes, se não encontrar a farinha de amêndoas é só processar as amêndoas. Coloque agua aos poucos para que a massa fique bem ligada. Amasse bem e deixe descansar por 01 hora. Abra a massa com auxilio de um rolo sobre a mesa polvilhada de farinha de trigo. Forre com a massa uma forma de torta, faça acabamento nas bordas e fure toda a torta com um garfo, para não estufar ao assar.  Leve ao forno, pré-aquecido a 180º, por uns 20 a 25 minutos, ou até dourar.
Dica: Se não encontrar amêndoas descascadas, é só levar uma panela com agua ao fogo, quando ferver, coloque as amêndoas, conte um minuto retire, a casca irá sair com facilidade.
Creme:
Misture todos os ingredientes e leve ao fogo baixo. O ponto será um creme leve. Não se esqueça de peneira a gema, faz muita diferença no resultado e não tendo a fava de baunilha substitua por essência. Aguarde esfriar e siga para a montagem das tortinhas.


Montagem:
Desenforme a tortinha, se quiser faça numa forma grande, eu gosto de fazer porções individuais, são mais fáceis e mais charmosas. De volta para ela, coloque um pouco do creme, um pouco da geleia, finalize com morangos fatiados e se quiser um pouco de brilho, pincele gelatina incolor dissolvida.

Uma dica para os morangos: fatie-os antes, coloque todos em um recipiente, regue uma colher de chá de limão, uma colher de sopa de açúcar e uma pitada de sal, isso para um quilo de morangos, misture cuidadosamente e deixe descansar. O resultado será morangos deliciosos e com pouca acidez.

Sirva as tortinhas geladas, dê o seu toque final. Eu gosto de peneirar açúcar de confeiteiro.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Ação do Coração



Hoje é um dia especial. Lá na Praça Mauá, aqui em Santos, ao meio dia, muitos corações estarão unidos em prol de uma causa.

A Ação do Coração é hoje! Você preparou o seu?

Aqui, fizemos o dever de casa e o Zé entregou nossos vários coraçõezinhos no posto de coleta lá no Liceu Santista.


Ação do Coração trata-se de um evento que, no dia 2 de agosto (hoje), às 12 horas juntará muitos corações, e isso começou no dia 01 de julho. A meta era arrecadar 13 mil corações fazer da Praça Mauá o jardim de corações. Um símbolo do amor ao próximo. A busca de caminho por uma vida recheada de solidariedade. Todos os corações, agora mais de 50 mil, estarão na praça, num jardim. As pessoas passearão e terão a oportunidade de recordar as suas melhores lembranças, saudades e colher um coração para si e outro para uma pessoal especial.

“A Associação Eduardo Furkini está por trás da ideia, realizando o desejo do ator santista Eduardo Furkini, que faleceu no ano passado”. “Em uma viagem a cidade de Viena, na Áustria, Furkini conheceu a experiência de uma ONG que expõe anualmente os corações, de várias cores e tamanhos, feitos em diversos locais do país europeu.”

E para esse dia especial temos uma receita simples que recebi de alguém muito especial, e acredito que todos nós temos todos os ingredientes a disposição, se por acaso, alguma adversidade da vida te causou dor e você não teve como colocar na sua dispensa alguns dos itens, é só lembrar que pode substituir pelos mesmos itens da família, dos amigos e até do estranho que passa para ajudar.

“Agnes! Ingredientes básicos do dia a dia:

02 xícaras de carinho
01 colher bem cheia de paciência
01pitada de ternura
300 ml de amizade

Misture tudo dentro do seu coração e compartilhe. E terás a melhor receita de amor do Universo. Bjos. Rita”

Acho que isso é uma excelente receita para o coração!